sábado, 24 de março de 2018

Prós e contras de fazer vídeo de casamento


Encomendar um vídeo de casamento é um passo que muitos noivos já tomam por garantido, mas será que deve ser assim tão lógico? Vamos ver os principais prós e contras dos vídeos de casamentos, após participação em casamentos com e sem vídeo. Esperamos que, com este balanço, consiga tirar as suas próprias conclusões e decidir o que quer para o seu próprio casamento.

Prós de fazer vídeos de casamento

A primeira coisa que os noivos dizem quando pensam em fazer vídeo é o desejo de tornarem o momento eterno. Com vídeo, a igreja, o jantar, o bolo, o ramo, a dança, as pessoas com quem partilharam esse momento e a felicidade jamais serão esquecidos. É a possibilidade de rever o dia uma e outra vez no futuro.


Embora hoje em dia seja cada vez mais comum gravarmos cada momento das nossas vidas com o telemóvel, pense que nem sempre os vídeos que acabam no Instagram ou no Facebook têm uma qualidade que faça jus a um evento que planeou ao longo de meses. Para não arriscar, o melhor é confiar em profissionais que lhe vão entregar todo o material num suporte adequado.

Contras de fazer vídeos de casamento

Um casamento é muito, muito especial. Muitíssimo especial. Para os noivos e para alguns dos sogros mais investidos. Para os restantes participantes, esse pode não ser o caso. E os participantes podem não estar tão confortáveis, nem tão desejosos de entrar no vídeo como os noivos. Uma câmara de filmar muitas vezes inibe comportamentos e, se por detrás dela estiver um desconhecido, como é comum, a situação piora. Outro senão considerável do vídeo é o custo! Encomendar o vídeo normalmente encarece o casamento em alguns milhares.

Conclusão final?

As pessoas que não estão a favor do vídeo afirmam que as fotografia são suficientes para eternizar o casamento. Por outro lado, as pessoas a favor do vídeo referem que este é mais eficaz a transportar as pessoas para o dia do casamento. Nós achamos que é uma excelente ideia ter um vídeo, desde que o processo de filmagem seja bastante discreto! Qual é a vossa opinião?

Como Decorar os Ovos de Páscoa


Não sei quanto a vocês, mas eu sou uma fã dos ovinhos coloridos de Páscoa! Para mim, são imprescindíveis na decoração de festas de Páscoa, e a caça dos ovos é um evento que também não pode faltar. Como a decoração de festas em Setúbal (Margem Sul) é bastante dispendiosa, optei por fazer uns ovos DIY (“do it yourself” ou, em português, faça você mesmo).


Mais do que um elemento decorativo, os ovos são símbolo de fertilidade e vitalidade. Não são uma tradição portuguesa, mas decorar os ovos é tradicional em muitos países da Europa Central e de Leste. A tradição da “caça aos ovos” vem especificamente dos países eslavos, como a República Checa e a Eslováquia, onde já se faz há séculos.



Ovos da Páscoa Pintados

Os ovos de Páscoa pintados são os mais populares para a decoração de festas de Páscoa. Pode escolher padrões infinitos, desde os mais geométricos (como os da foto), a pinturas de cartoons conhecidos ou até mesmo desenhos dos seus filhos. O importante é divertir-se a pintar os ovos!

Ovos da Páscoa com Tecido

Talvez uma das opções menos trabalhosas, mas igualmente charmosa. Decorar ovos com restos de tecido é uma maneira de aproveitar materiais e de fazer com que os ovos sejam todos diferentes! Se quer apostar na decoração de eventos, pode combinar os tecidos dos ovos com os tecidos das toalhas, as almofadas das cadeiras e os padrões que escolheu para os convites.

Batota: com autocolantes

Se não tem muito jeito para o DIY ou tempo para decorar, aposte nos autocolantes. Pode escolher bolinhas como as da foto, ou arriscar e escolher os super heróis favoritos dos seus filhos. Sem dúvida, é a solução mais rápida de decorar eventos de Páscoa e uma das mais baratas. Se não sabe onde procurar autocolantes, procure em papelarias próximas de escolas e em lojas de decoração de festas em Setúbal. Boa sorte!

Decoração de casamento simples e barata!

2018 pode ser o ano em que vai finalmente dar o nó, mas isso não significa que seja o ano em que vai ficar na bancarrota. Há dezenas de decoradores de festas em Lisboa e, com bom gosto, pode conseguir fazer a decoração do casamento por um preço mais acessível do que esperaria. Aqui estão algumas ideias que recolhemos em diversos blogs de decoração de eventos!


Tule, via Pinterest.

Tule

O tule é uma matéria-prima barata: numa pesquisa rápida pela internet, encontramos tule de diversas cores a 3,25€ o metro quadrado e a 1,65€ se comprar em grandes quantidades. Isto significa que com relativamente pouco dinheiro pode comprar dezenas de metros quadrados de tule para decorar os bancos e as cadeiras do sítio onde se vai realizar a cerimónia. Se for mesmo fã do tule, então também pode utilizá-lo para decorar as mesas do copo de água e o carro dos noivos.


Velas, via Pinterest.

Velas

As velas criam uma decoração romântica e intimista com muita facilidade. Mas, para os decoradores de eventos, a sua melhor característica é a versatilidade. Pode usar velas em frascos antigos, gaiolas ou lâmpadas antigas no caminho para o altar: é uma opção tão bonita que funciona tanto em casamentos na igreja como num casamento na praia. Durante o copo de água, use as velas nos centros de mesa ou para decorar alguns recantos do recinto.


Mini wedding


Se pequenas poupanças na decoração do casamento não são suficientes para si, então talvez a melhor opção seja optar por um mini-wedding. A intenção destes “mini casamentos” é diminuir a lista de convidados tanto quanto possível, deixando a cerimónia aberta apenas para os mais próximos. Não só poupa em decoração, como também em catering e nas lembranças de casamento.

Com tempo para preparar o casamento e explorar diferentes hipóteses para a decoração do casamento, de certeza que encontrará lojas para decoração de festas em Lisboa com ofertas adequadas ao seu bolso. Inspire-se!


terça-feira, 20 de março de 2018

Preciso de dividir um terreno. A quem devo recorrer?


Quando há mais do que um herdeiro para um só terreno, é normal que os herdeiros optem por criar destaques (divisão em dois), divisões em parcelas ou loteamentos. Em primeiro lugar deve dirigir-se à Câmara Municipal para pedir mais informações sobre o terreno e, no caso de ser possível a divisão, terá que contactar um topógrafo para que divisão seja justa.

Contactar a Câmara Municipal

O primeiro passo é contactar a Câmara Municipal e confirmar o registo predial. Se o terreno foi destacado (dividido em 2) nos últimos 10 anos, terá que esperar que passem dez anos do último destaque do terreno para fazer novas divisões. No caso de ter sido destacado nos últimos 10 anos ou de querer dividir em mais de 2 parcelas, pode separar os terrenos por loteamento, mas esta opção obriga-o a ter encargos com infraestruturas (vias de acesso, lugares de estacionamento, passeios, instalação de água, esgotos e ramais de luz e rede telefónica para cada lote). As regras variam consoante a Câmara Municipal e a envolvente do terreno. Para terrenos rurais e florestais são precisos outros cuidados, por isso veja com um técnico caso a caso.

Contactar os restantes herdeiros

Caso seja possível dividir o terreno no número de parcelas ou lotes que desejam, devem chegar a um acordo sobre a divisão dos encargos. Depois, ainda falta decidir com que parte do terreno fica cada um. É nesta fase que será útil procurar topógrafos em Braga, já que os topógrafos conseguem dar medidas exactas a área e do perímetro do terreno. Além disso, também podem determinar informações sobre a cota do terreno e a variação do relevo, de forma a que ninguém saia prejudicado e todos possam levar avante os seus projectos para o terreno.

Nem sempre é fácil saber por onde começar quando estamos à procura de topógrafos. Se precisa de orçamentos de topógrafos em Braga, recomendamos que procure em plataformas de prestação de serviços como a Fixando. Irá obter até 5 orçamentos gratuitamente e entra logo em contacto com topógrafos em Braga através de mensagem ou telefone. Não podia ser mais simples - pelo menos esta parte!

domingo, 11 de março de 2018

Nova legislação de limpeza de terrenos



Se tem terrenos florestais ou urbanos, quase de certeza que recebeu um email da Autoridade Tributária a notificá-lo sobre a obrigatoriedade da limpeza de terrenos até 15 de Março. A medida faz parte do pacote do governo para prevenir incêndios como os que mitigaram Portugal de lés a lés no Verão passado e vem acompanhada com uma nova lei sobre a limpeza de terrenos. Se ainda não conhece bem o novo diploma, leia aqui alguns dos pontos principais.

Uma das regras que mais preocupação tem gerado é a limpeza de terrenos num raio de 50 metros à volta das casas e a 100 metros à volta das povoações. Se tem um terreno florestal próximo de habitações, terá que limpar o seu terreno.

As copas de árvores de eucalipto ou pinheiros nas faixas dos 50 e 100 metros têm que distar pelo menos 10 metros entre si, enquanto as restantes espécies devem distar 4 metros. A metade inferior das árvores não deve ter troncos.

As ervas dos terrenos devem ter no máximo 20 centímetros de altura, enquanto os arbustos devem ter 50 centímetros no máximo. Portanto, se o seu terreno florestal está coberto de silvas, giestas ou outro tipo de vegetação autóctone, está mesmo na hora de limpar!

Não estão incluídos na lei da limpeza de terrenos os terrenos agrícolas, pomares, jardins, árvores ornamentais, de fruto ou de espécies protegidas.

O governo lançou dois cartazes de sensibilização onde estas medidas aparecem resumidas, em conjunto com uma lista de normas de prevenção de incêndios. Se ainda não se cruzou com eles, aqui estão.



Caso não cumpra estas regras, arrisca-se a receber multas e coimas avultadas. Portanto, o melhor é mesmo cumprir e assegurar a limpeza dos seus terrenos. Se precisa de ajuda, lance mãos à obra procure pessoas a quem pode encarregar a limpeza de terrenos. Comece por pedir ajuda aqui.

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Como organizar temperos na cozinha



Durante as férias de Natal e Ano Novo, consegui visitar alguns amigos que já não via há algum tempo. Uma das minhas melhores amigas, que entretanto mudou de cidade e tem uma empresa de decoração de interior em Braga, convidou-nos a ir passar um fim de semana ao Minho. Como devem imaginar, não pude deixar de reparar em cada detalhe da casa, mas houve uma coisa que me chamou particularmente à atenção: a forma como organiza os temperos na cozinha!



Pessoalmente, sou fã da comida picante e condimentada. Adoro um bom prato Indiano e faço a minha própria mistura de caril com açafrão das índias, pimentão doce, malagueta, cominhos, cardamomo, cravinho, noz moscada e feno-grego (acreditem: fica muito melhor do que as misturas de caril que se compram no supermercado!). Depois, há ainda toda a minha selecção de ervas aromáticas, pimentas e a canela.


Pois bem, esta minha amiga usa as ervas aromáticas como objectivo decorativo. Esta é uma ideia que já tinha lido no Casa&Decoração, e na cozinha dela estava brilhantemente conseguida com meia-dúzia de canteiros de metal (creio que os mais básicos e baratos do IKEA) espelhados pela banca. O ramo de salsa, em particular, tem um verde vivo que adoraria ter na minha cozinha. Portanto, está decidido: uma das minhas resoluções para 2018 é criar o meu “jardim” aromático.


As folhas de secas de louro e os paus de canela e as pimentas estavam cada uma no seu fraco (semelhante a um frasco de compota, não precisam de comprar), devidamente etiquetadas. As restantes especiarias estavam arrumadas em pequenos “tubos de ensaio” fechados com uma rolha de cortiça. Parece-me ser uma excelente opção para os conservar e manter frescos, mas esta não é a principal novidade.




A coisa que mais me surpreendeu (talvez por ser só uma amadora com um blog e não um decorador de interior, não é?) foi a forma como os tubos encaixavam na perfeição num pequeno móvel de madeira. A mistura de cores da especiaria e a madeira criam logo um quadro na parede da cozinha, achei incrível!


Depois disso, fui procurar à internet mais sobre o tema. Parece que há dezenas de maneiras de arrumar as especiarias das quais nunca me tinha lembrado - como é que vocês arrumam as vossas?


(Já agora, para quem está à procura de um decorador de interiores, deixo aqui um link onde podem encontrar empresas de decoração de interiores em Braga)

Ideias para decorar o seu lugar de trabalho em casa



Em primeiro lugar, peço desculpa a todas pela minha ausência aqui no blog! Espero que tenham tido umas excelentes entradas. Agora que o novo ano começou em força, cá estou novamente para lhes falar de decoração de interior e de resoluções para o novo ano. 


Sei que a resolução de muitas de nós para 2018 será mudar o nosso trabalho. Seja por nos sentirmos subvalorizadas ou simplesmente por termos a sensação de estagnamos, tenho a certeza que 2018 irá marcar uma viragem. Uma das formas de o fazer é lançar o nosso negócio, mesmo que trabalhemos a partir de casa. Mas um dos primeiros passos para ter produtividade como freelancer é - nada mais, nada menos! - do que ter um lugar de trabalho ou escritório organizado. Estão a ver como a decoração de interiores é útil?



1. Mantenha o seu lugar de trabalho iluminado.


Uma das coisas que mais detesto no meu trabalho actual (e posso confessá-lo, porque já o disse ao meu chefe!) é a falta de luz. Qualquer decorador de interior em Lisboa lhe dirá o mesmo: a falta de luz torna os espaços mais fechados, menos airosos e, por consequência, desconfortáveis. Já para não falar que o nosso corpo tem mais dificuldade em manter-se acordado, alerta e atento. Se puder, monte o seu lugar de trabalho numa zona luminosa e acrescente um candeeiro de mesa.



2. Escolha uma secretária com gavetas e à sua altura.


Se vai trabalhar a partir de casa, é altamente aconselhável que compre uma secretária confortável. Para que evitar que o seu local de trabalho esteja sempre desarrumado, procure uma secretária com gavetas onde possa deixar os seus materiais de trabalho. Pensando a longo prazo, também é preferível que escolha uma à altura certa: nem demasiado alta, nem demasiado baixa. Se já tem uma secretária e não quer investir numa nova, compre uma cadeira operativa ajustável para ficar à altura certa. Procure numa das várias lojas de decoração de interiores para escritórios em Lisboa.



3. Uma frase ou fotografia e uma planta.


Um decorador de interior detesta espaços sem personalidade. E a melhor forma de dar personalidade ao sítio onde está a recomeçar a sua carreira profissional? Uma frase inspiracional na parede, uma fotografia das melhores férias da sua vida… algo que lhe relembre o porquê de estar a abraçar esta nova luta. Finalmente, o toque final: uma planta! Afinal, o que seria de nós a trabalhar num lugar morto?